sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

CORTE DE VERBA PODE PREJUDICAR ATENDIMENTO A DEFICIENTES

Quarenta mil pessoas com deficiência no Estado poderão ter seus tratamentos suspensos caso o governo corte a verba das entidades conveniadas com a Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), entidade vinculada à Secretaria Estadual de Assistência Social. A informação foi apresentada pelo presidente da Comissão de Defesa da Pessoa Portadora de Deficiência da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), deputado Márcio Pacheco (PSC), nesta quinta-feira (17/02), durante a primeira reunião do grupo. O parlamentar promete investigar o fato e para a próxima reunião, marcada para o dia 24/03, às 14h, a vai convocar o secretário de Estado de Assistência Social, Rodrigo Neves, a presidente da FIA, Teresa Cristina Cosentino, e outros representantes dos órgãos ligados ao setor. “Se isso realmente for verdade, significa que cinco mil instituições, que hoje recebem esses recursos para o tratamento contínuo de crianças e jovens com deficiência, podem fechar as portas. A nossa maior preocupação não é defender a instituição A ou B, e sim o atendido”, analisa o deputado Márcio Pacheco (PSC), presidente da comissão, mostrando preocupação com o assunto.

Podcast: http://alerj.posterous.com/podcast-cortes-de-verba-podem-prejudicar-aten

LEIA A MATÉRIA COMPLETA
VEJA FOTOS

Um comentário:

  1. Se o repasse permite que as verbas realmente cheguem ao seu destino, e se elas são realmente aplicadas naquilo a que são destinadas, e se as pessoas alvo dos benefícios são realmente alcançadas, então não se justifica a suspensão de tal repasse. Isso é uma vergonha, digna de investigação!
    Tenho má formação congênita de membros inferiores, e necessito de muletas para deambular, e sei que tudo que é feito no sentido de amenizar nossas dificuldades e limitações é bem vindo, já que o preconceito e a discriminação, que nos excluem da sociedade, não podem ser reparados.

    ResponderExcluir

Galeria de Fotos