quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

JUSTIÇA GARANTE A RASCHKOVSKY DIREITO DE FICAR CALADO NA CPI DO TRE

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio criada para investigar denúncias de tráfico de influência e venda de sentenças judiciais no processo eleitoral recebeu um mandado de segurança, nesta quarta-feira (09/12), com habeas corpus deferido pelo desembargador Sérvio Lúcio Cruz ao empresário e estudante de Direito Eduardo Raschkovsky, para que ele seja convocado como investigado e não como testemunha. Desta forma, Raschkovsky – principal suspeito de intermediar a transação – não será obrigado a fazer juramento nem a responder perguntas. “Chegaríamos a esta situação de investigado, provavelmente, após ouvirmos o depoimento dele. Com a decisão judicial, já aprovamos a quebra de seu sigilo fiscal, bancário e telefônico”, explicou o presidente da comissão, deputado Paulo Ramos (PDT). O parlamentar afirmou que o empresário será convocado para a sessão da próxima quarta-feira (16/12), às 11h, na sala 311 do Palácio Tiradentes.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA
VEJA FOTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Galeria de Fotos