quinta-feira, 25 de abril de 2013

COMISSÃO RECEBE DENÚNCIAS DE TRABALHO PRECÁRIO EM POSTOS DE GASOLINA


Jornadas de trabalho excessivas e sem direito a hora de almoço e descanso, falta de equipamentos de proteção e de exames periódicos, além do não recolhimento de impostos trabalhistas foram algumas das denúncias trazidas por funcionários de postos de gasolina e lojas de conveniência à Comissão de Trabalho, Legislação e Seguridade Social da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), durante audiência nesta quinta-feira (25/04). Presidente da comissão, o deputadoPaulo Ramos (PDT) afirmou que também foram feitas queixas sobre o uso de utilização da mão-de-obra através de cooperativas. “É uma forma de manter estas pessoas sem carteira assinada ou direitos trabalhistas, submetidas a condições precárias”, acusou o pedetista, que levará as questões ao Ministério Público do Trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Galeria de Fotos