sexta-feira, 14 de maio de 2010

MULHER NEGA O ENVOLVIMENTO DE RASCHKOVSKY COM TRÁFICO DE INFLUÊNCIA

Mulher do empresário e estudante de Direito Eduardo Raschkovsky, a advogada Mônica Montenegro Raschkovsky negou qualquer envolvimento de seu marido com o tráfico de influência e a venda de sentenças judiciais. Mônica foi ouvida, nesta quinta-feira (13/05), pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) criada para investigar denúncias sobre esses tipos de crime. Segundo o presidente da comissão, deputado Paulo Ramos (PDT), ela tentou proteger o marido usando o benefício de ter sido convidada como informante e não como testemunha. “Ela não estava subordinada ao compromisso de dizer a verdade, pois o informante, ao contrário da testemunha, não precisa fazer o juramento antes do depoimento. É impossível que Mônica não saiba da realização de encontros escusos ou na casa dela ou no escritório de seu marido, ainda mais quando a CPI tem fortes indícios de que esses encontros aconteceram”, destacou o pedetista, comentando que pretende, nas próximas reuniões, ouvir o recepcionista do escritório de Raschkovsky e o caseiro da família para falar sobre este assunto.

Ouça a entrevista do deputado Paulo Ramos (PDT): http://alerj.posterous.com/deputado-paulo-ramos-pdt-faz-balanco-sobre-re-0


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Galeria de Fotos