terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

DETENTAS PODERÃO TER PROGRAMA DE SAÚDE VOLTADO SOMENTE PARA ELAS

Mulheres que cumprem pena ou aguardam julgamento no sistema penitenciário do estado poderão ter um programa de saúde inteiramente voltado para elas. É o que pretende o presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Rio, deputado Áltila Nunes (PSL), que terá o seu projeto de lei 1.197/07 apreciado, em primeira discussão, no plenário da Alerj nesta terça-feira (02/02), durante a primeira sessão de 2010. O parlamentar salienta que este programa deverá conter ações como as de aumentar a cobertura da assistência pré-natal; melhorar a assistência ao parto e ao recém-nascido; diminuir os índices de mortalidade materna e estabelecer parcerias para o controle das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). “Abandonadas pela família com maior frequência que os homens presos, o programa pretende conceder às mulheres tratamento para as que sofrem com a separação dos filhos, muitas vezes deixados em situação precária, desencadeando profunda carga de depressão”, justifica Nunes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Galeria de Fotos