quinta-feira, 1 de outubro de 2009

CPI do TCE APROVA QUEBRA DE SIGILO DE DOIS FUNCIONÁRIOS DE GRACIOSA

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) criada para investigar fatos relativos a denúncias de corrupção contra conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) já indiciados pela Polícia Federal aprovou, nesta quinta-feira (01/10), a quebra de sigilo de André Monteiro Valva e de sua mãe, Célia Maria de Paula Monteiro Valva. Ambos são funcionários do gabinete do conselheiro José Gomes Graciosa, onde também trabalham Antônio Afonso Valva e Patrícia Machado Medeiros, pai e mulher de André. Nesta quinta, André e Antônio compareceram à CPI com habeas corpus e liminares para não responderem a nenhuma pergunta da comissão. “Eles têm dinheiro para gastar com advogado, dinheiro nosso, da população. Eles são amigos íntimos de Graciosa e nenhum recebe menos de R$ 20 mil, exceto a esposa de André, que não tem o sobrenome Valva”, contou a parlamentar.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA
VEJA FOTOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Galeria de Fotos