terça-feira, 22 de setembro de 2009

RODOVIÁRIOS DE NOVA IGUAÇU QUEREM MUDANÇAS NO ACORDO COLETIVO

As condições de trabalho e o acordo coletivo dos rodoviários de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, foram os pontos mais discutidos durante a audiência pública realizada pelo presidente da Comissão de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social da Assembleia Legislativa do Rio, deputado Paulo Ramos (PDT), nesta segunda-feira (21/08), na Assembleia Legisltaiva do Rio (Alerj). A dupla função do motorista que também atua como cobrador – o chamado “motorista júnior” – foi o ponto de insatisfação comum da categoria. “Estamos diante de uma situação dura de aceitar. O que vejo aqui é uma classe dividida e insatisfeita com os seus representantes sindicais, e que precisa ser revista urgentemente”, ressaltou Ramos. Segundo ele, há muitas divergências dentro da própria categoria e que, se não forem sanadas com urgência, não haverá conquistas. É preciso unidade. Não existem, por exemplo, divergências no setor patronal, como ocorre entre os rodoviários. Uma das possibilidades de fortalecer os trabalhadores é a luta que estamos travando na Alerj para a extinção do motorista junior” , disse o parlamentar ao citar o projeto de lei 50/2007, de sua autoria, em tramitação na Casa. O texto propõe que os microônibus com até 28 passageiros só circulem com a presença do motorista e de um cobrador.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA
VEJA FOTOS


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Galeria de Fotos